miércoles, 10 de diciembre de 2008


Eu te amo tanto que tenho medo. Medo do tamanho deste sentimento. Medo de te perder. Medo da profundide do meu envolvimento. Medo da nossa relação morrer.
Não sinto insegurança, eu nem sei dizer. Não é falta de confiança, vocêtem sido meu porto seguro. O que sinto se traduz num medo... Medo de repente não ter mais você.
Talvez seja um mal de quem tem muito amor. Ou quem sabe um pressentimento ruim. Meu medo é o medo da dor, medo do fim.
Mas não quero mais pensar em sofrer, muito menos por antecedência. Nem vou deixar de te amar e nem de me envolver.
Meu medo é razão de muito amar. Medo de quem muito se dá. Mas se para te amar eu preciso temer, serei medrosa até morrer.

0 comentarios: